CAMISA VB  ©  2014 - 2017  |  Política de Privacidade

Associação Cultural e Social Escola de Samba Mocidade Camisa Verde e Branco

CAMISA VERDE e BRANCO

HISTÓRIA DO CAMISA VERDE BRANCO

GRUPO BARRA FUNDA 

 

 

 

Quando o samba de São Paulo dava seus primeiros passos, nos idos de 1914 e sofria toda a espécie de discriminação por parte das camadas sociais de maior poder aquisitivo e autoridades, os grupos carnavalescos da época, travaram verdadeiras batalhas para a conquista de seu espaço. O bairro da Barra Funda, tradicional da Zona Oeste de São Paulo, viu nascer naquele ano um grupo liderado por DIONISIO BARBOSA, os rapazes trajavam Camisas Verdes e Calças Brancas, ensaiavam e desfilavam pelas ruas do bairro. Era, portanto, o embrião que 39 anos mais tarde resultaria no Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Camisa Verde e Branco.

 

O grupo carnavalesco Barra Funda como foi batizado por Dionísio Barbosa, engrossaria fileiras na luta paulista por mais décadas. Em 1936, inexplicavelmente, o grupo não levou seu carnaval às ruas e nos anos seguintes também ano. Até que um novo sambista e guerreiro reagrupariam anos depois os sambistas dispersos. O grupo sofreu alguns problemas no governo Vargas, por ser confundido com simpatizantes do Partido integralista de Plínio Salgado, por causa da cor da roupa. Com a decadência do Grupo, surge um movimento para reorganizá-lo e o principal idealizador foi Inocêncio Tobias, (o mulata) como era conhecido. No dia 04 de setembro de 1953, Inocêncio Tobias, fundava o cordão Mocidade Camisa Verde e Branco, tendo a Barra Funda como quartel general, iniciando então a uma carreira de glórias. Já na categoria de cordão, tornou-se campeão em seu primeiro desfile; desfile em 1954, com o enredo IV Centenário de São Paulo, e foi campeão novamente em 1968 - Treze de Maio e 1969 - Biografia do samba. Em 1972, por falta de concorrentes, passava para a categoria de escola de samba, ingressando no primeiro grupo do carnaval paulistano. Inaugura sua quadra de ensaios na Rua James Holland, 663 e, em 1974 inicia uma trajetória de sucessos conquistando um título inédito de Tetra campeão nos seguintes anos: 1974 - Uma certa nega fulô, 1975 - Tropicália, 1976 - Atlântida e suas chanchadas e 1977 - Narainã, a alvorada dos pássaros. Volta a ser campeã em 1979 com o enredo Almôndegas de Ouro.

 

Em 1980, o grande Mulata como era conhecido Sr. INOCÊNCIO TOBIAS, falece e seu filho Carlos Alberto Tobias assume o comando da AGREMIAÇÃO, seu filho Carlos Alberto Tobias apoiado por sua mãe Dona Sinhá, Cacilda Costa (Já nesta época portadora do título de Dama do Samba Paulistano), e sua companheira Magali dos Santos uma das mais tradicionais destaques do Camisa Verde, assim como tantos outros componentes assumem a Família Verde e Branco. Em 24 de fevereiro de 1988, falece a nossa Dama - Dona Sinhá, deixando muita tristeza no coração dos Verde e Branco. Dois anos depois vem outra grande perda. Em 15 de janeiro de 1990, perdemos o nosso querido Presidente Carlos Alberto Tobias, criador da Liga Independente das Escolas de samba de São Paulo. Consternação geral às vésperas do carnaval. Assume o comando da Agremiação, temporariamente, sua filha Simone Cristina Tobias. A Escola desfila sob forte emoção e muita garra. Passado o carnaval, a Escola se reestrutura e Magali dos Santos assume a Presidência, tendo, sua filha Simone como Vice Presidente, seu filho Marcelo (conhecido Alecrim) como Diretor Geral e Taluana como Secretária Geral.

 

Embora o preconceito tenha sido grande, Magali dos Santos, como diria seu falecido marido, segurou o refrão e em seu primeiro ano de presidência ganha seu primeiro campeonato (1990). Mas, como nada é perfeito, alguns diziam que ela só conseguiu o campeonato pelo fato de ter pegado o carnaval pela metade. Atualmente, Magali dos Santos prefere não responder com palavras aos que desacreditam da força de uma mulher guerreira. Prova disto foi mais uma outra conquista. Em 1991, primeiro carnaval que a Presidenta Magali dos Santos assume de ponta a ponta, e consegue seu segundo campeonato. Chega se ao Tri- Campeonato em 1991, pois havíamos sido consagrados campeões em 1989 - QUEM GASTA TUDO NUM DIA, NO OUTRO ASSOVIA, 1990 - DOS BARÕES DO CAFÉ A SARNEY, ONDE FOI QUE EU ERREI e 1991 COMBUSTÍVEL DA ILUSÃO. No ano seguinte viria o BI - TETRA CAMPEONATO, pois segundo opinião geral o Camisa Verde fez um desfile memorável.